quinta-feira, 8 de junho de 2017

Lição 1 - Profetas Menores: Oséias



Autor: Oséias (profeta pré-exilio)
Data: Viveu entre 780 e 725 a.C, e escreveu o livro em 740 a.C.
Escreveu para: O povo de Israel – Reino Norte
Contemporâneos: Amós, Isaías, e Miquéias

Introdução:
Pra entender a história de Oseias, precisamos saber um pouco da época em que ele viveu. Naquele tempo o povo de Israel foi divido em dois reinos (norte e sul). No reino sul, existiam pessoas fiéis a Deus, mas no reino do norte, a maioria preferiram se voltar aos deuses pagão dos países vizinhos, se esquecendo dos mandamentos de Deus. E por causa disso, Deus estava enviando os assírios para atacá-los e escravizá-los. Mas mesmo no Seu julgamento, deus os amava e queria dá-los oportunidades de arrependimento, e por isso enviou Oseias.

1 - Quem são os Profetas Menores?

São livros que eram considerados um único livro e chamado de os doze na bíblia hebraica. Agostinho colocou esse título “profetas menores”por causa da pouca extensão de seus escritos.
Oséias é o primeiro profeta menor que aparece na bíblia, mas isso não quer dizer que ele seja o primeiro que apareceu.

2 – História de Oséias:

Ele profetizou durante os reinados dos últimos sete governantes de Israel e dos reis Uzias, Jotão, Acaz e Ezequias, de Judá. (Oséias 1:1) Portanto, Oséias profetizou por pelo menos 59 anos. leia 2 Reis 14-17 e 2 Crônicas 26-29.
Em Oséias 1:2 – Deus manda que Oséias se case com uma prostituta. Provavelmente, Gômer era uma prostituta de um templo pagão, quem sabe umas das sacerditizas de Baal ou Aserá.
Oseias se casa com ela e logo ela volta as práticas, agora como adúltera. O que a levou a abandoná-lo e ser escravizada, como conseqüência de rituais idólatras e práticas de prostiuição cultural. Em Os, 3: 1-2 – vemos que Oseias a compra de volta.

Alguns estudiosos bíblicos acham que o casamento de Oséias é visionário, um transe ou um sonho que nunca se realizou. Contudo, o profeta não disse nem indicou que se tratava de uma visão, ou de um sonho. Outros acham que o casamento é uma alegoria ou parábola. Mas Oséias não usou terminologia simbólica ou figurada ao considerá-lo. Encarar isso como relato do casamento real de Oséias com Gômer e da volta literal de Gômer ao profeta, dá força e significado à aplicação histórica e real desses assuntos a Israel. Não distorce o claro relato bíblico e harmoniza-se com o fato de Deus ter escolhido Israel, com o subsequente adultério espiritual da nação, e seu retorno à Deus, quando o povo se arrependeu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Pesquisar este blog