quarta-feira, 19 de maio de 2010

Eu queria ser diferente...

Queria ter coragem pra banir da minha mente as dúvidas que me assaltam.
De tirar do meu peito a dor que insiste a perdurar.
A ser suficientemente confiante, persistente e segura.
Atropelar meus medos com a certeza e não deixá-los me abater.
A falar o que sinto, não me permitindo deprimir.
A entender as fraquezas das pessoas.
Perdoar quando elas me magoam.
Esquecer o que me machucou.
Deixar a negatividade no banco e atuar somente com o otimismo em minha vida.
Enxergar com outros olhos o mundo ao meu redor.
Saber que todas as pessoas passam pelas mesmas ambigüidades que eu.
Saber que apesar das crises, sei o que quero e que as circunstancias só me cercam pra que eu possa isso confirmar.
Não deixar o passado tomar o lugar do presente,
Nem meu futuro me ansiar.
Ter convicção do que eu creio, ainda que os meus olhos me provem o contrário.
Imputar por justiça a palavra de Deus em mim, não deixando o tempo me iludir.
Provar o cuidado diário do Pai e viver com intensidade cada momento que Ele me dá.
Olhar para o mar e vê um caminho.
Tocar numa rocha e água fresca beber.
Acordar cada manhã e comer o maná.
Deixar sua nuvem me proteger do sol, e o seu fogo afugentar toda frieza do meu ser.
Quero viver no deserto sabendo que ali é apenas passagem.
E que apesar do cansaço, Canaã está pra chegar.
Quero vê o impossível se concretizar.
Como Josué e Calebe profetizar:
Que maior é o Deus que eu sirvo e, que os meus inimigos não irão me amedrontar.

sábado, 1 de maio de 2010

" E naquele dia dirão..."

Já to cansada de ouvir ministrações do tipo:
"Envia a tua palavra aos povos não alcançados, envia tua libertação aos oprimidos, faz fluir Teus rios entre os desesperados, entre os viciados, entre as prostitutas, nos hospitais, em meio aos famintos, em lugares desolados, na vida do solitário, etc, etc, etc..."
To cansada desse povo que usa a palavra de Deus pra anunciar uma verdade que não vive, que nas suas ministrações recebem palmas de concordância, quando na verdade, não passam de palavras...
Quero vê é o cristão se dispondo a ir pregar aos povos não alcançados, dar a sua vida em prol daqueles que não a tem.
Como a libertação do Senhor chegará aos oprimidos se ninguém deseja estar com eles?
Como os rios do Senhor podem fluir aqui na terra se o canal está bloqueado?
Que canal?
Você, eu, nós somos os canais de Deus.
Fomos chamados para fazer aquilo que os anjos ansiaram, mas que nos foi dado por privilégio: ir aos sedentos, libertar os cativos, dá vista aos cegos espirituais e levar a palavra a todo aquele que tem fome de vida eterna.
Que oração hipócrita é essa que se faz em público, mas que interiormente não se dispõe a sujeitar?!
Que tipo de ministro é esse que usa as palavras pra demonstrar uma espiritualidade que naõ tem?
Que cobram fortunas pra cantar canções que ao menos são de sua autoria, pois foi o Espirito quem lhes deu?!
Que exigem pagamentos por milagres que não fizeram, e por palavra que não pertece a eles?!
Não suporto mais esses gritinhos eufóricos, pulinhos frenéticos e aplausos interesseiros.
Quero vê essa motivação toda aparecer na hora que Deus chamar o seu nome e dizer:"Vá".
Se eu, humana, cheia de falhas, pecadora, estou enojada disso, imaginem DEUS?!

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Pesquisar este blog