sábado, 20 de outubro de 2007

João, 5: 1 - 18

Era Festa de Páscoa em Jerusalém, e Jesus estava indo para lá. Porém, em seu caminho, estava um lugar muito famoso daquele lugar. era um monumento de riqueza e prosperidade daquela cidade. este monumento media 110 mt de comprimento, 40 de largura e 23 de profundidade. Uma colunata de 5 pórticos cercava as águas. No entanto, seus visinhos não eram os ricos e turistas daquela época, e sim pessoas enfermas e miseráveis.
Ah !!! (você pode dizer), acho que sei de que lugar você está falando Meire. Pois é... isso mesmo.
Este lugar é nada menos que o Tanque de Betesda.
Uma fonte subterrânea fazia com que aquele enorme tanque borbulhasse ocasionalmente. As pessoas acreditavam que as bolhas eram causadas pela movimentação das asas de um anjo. Elas acreditavam também, que a primeira pessoa que entrasse na água após o "anjo" tê-la tocado, seria curada.
Será que a cura realmente acontecia?
Sinceramente eu creio que não.
Na verdade, encaro este tanque como uma fuga de parentes sem amor, que iludiam seus doentes, os deixando lá até a sua morte.
Era uma forma de se livrarem de um fardo da família sem "culpa", pois ilusoriamente, seus enfermos se sujeitavam a morar naquele lugar na esperança de um milagre.
Mas nem tudo estava perdido.
Já li esta história várias vezes, e só agora tive a resposta da minha pergunta:
Por que Jesus só curou aquele paralítico?
Bem...agora eu entendo o que Jesus fez realmente, foi demonstrar para aqueles doentes que a cura não estava ali, e sim na sua fé em Deus.
De alguma forma, pessoas sairam dali realmente restauradas , não pelo balançar das águas, mas por acreditarem realmente em sua cura.
Porém, aquele paralítico jamais poderia tirar a sua conclusão. Como ele iria se jogar no tanque se não podia se mexer?
É aí que Jesus entra em cena.
Ele não somente cura aquele enfermo, mas também dá a chance de todos os outros o seguirem, e comprovarem em suas vidas a verdadeira cura.

A quem você tem seguido?
A Jesus que te ama de fato, ou a pessoas que te iludem para te manterem presos a algum lugar?
Pense nisso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Pesquisar este blog