sábado, 27 de outubro de 2007

" A Tua vara e o Teu cajado me protegem."

Você já leu o Salmo 23?
É muito bom saber que o Senhor é o nosso pastor, que nada nos faltará, que Ele nos conduz a águas tranquilas, que nos guia com justiça e que nunca nos deixa só.
Mas essa parte do versículo: "a Tua vara e o Teu cajado me protegem"?
O que você acha desse pedacinho do texto?
Vara geralmente é para disciplinar, corrigir, e o cajado é usado para agarrar as ovelhas pelo pescoço, quando elas tentam sair do caminho traçado pelo pastor.
Nada muito satisfatório.
Mas quero alegrar você com esta parte dura e dolorida do texto.
As ovelhas não são animais espertos, elas têm a propensão de entrar em corredeiras à procura de água. A sua lã tem capacidade de sugar e armazenar liquidos com muita rapidez, deixando assim a ovelha pesada, e incapaz de nadar, ela se afoga.
Outra dificuldade que a ovelha tem, é de não possuir senso de direção. Ela precisa ser orientada, guiada, conduzida, pois não consegue por si própria, caminhar em sentido reto.
E mais, ela não possui nenhum tipo de defeza natural, como: garras, uma forte mordida ou um veneno mortal.
Mas por que estou lhe dizendo tudo isso?
Para lhe mostrar o motivo do nosso pastor ter que muitas vezes nos dar umas varadas, ou ter que nos agarrar com seu dolorido cajado.
Assim como as ovelhas, preferimos beber de águas torrenciais, a beber de águas tranquilas que o Senhor nos dá.
Preferimos ser conduzidos por nós mesmos, a nos deixar conduzir pelo Pai.
Preferimos enfrentar nossos inimigos por conta própria, a permitir que Deus cuide de nós.
O Salmo começa tão bonito, com tantas promessas boas, por que então é preciso essa parte ameaçadora?
Porque eu e você somos ovelhas, e tal como, precisamos de um pastor.
Não se entristeça com a vara e muito menos com o cajado do seu Pastor, é para o seu bem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Loading...

Pesquisar este blog