quarta-feira, 12 de julho de 2017

Como Entender a Bíblia

Introdução:

“Pois toda a Escritura Sagrada é inspirada por Deus e é útil para ensinar a verdade, condenar o erro, corrigir as faltas e ensinar a maneira certa de viver. E isso para que o servo de Deus esteja completamente preparado e pronto para fazer todo tipo de boas ações”. (2 Timóteo, 3: 16 e 17)

Para começar é preciso ter essa certeza: A Bíblia é sagrada porque é a Palavra de Deus.
Deus é um Deus pessoal e gosta de intimidade. Ele se relaciona com o homem e usa muitos meios para isso, e um desses meios é a fala.
Ele tem muitas formas de falar e de se manifestar ao homem, mas a única expressão escrita da fala de Deus é a Bíblia.
Para isso, escolheu homens que pudessem escrever um livro que pudesse perpetuar Sua palavra através dos séculos. (Êxodo, 24: 4 e 5 ; Jeremias, 30:2; Jó, 32: 8; 2 Pedro, 1:21)

1 – Comece Lendo a bíblia:

Existem duas formas de leitura: a leitura de contato ou superficial, que é aquela que se faz rotineiramente; e a leitura de exploração, que é a leitura mais demorada, onde você marca e procura significados de palavras que não entendeu. Aquela leitura onde você imagina o acontecimento, como foi, onde foi, por que usou aquelas palavras e se elas aplicam a outras pessoas ou somente ao publico citado. (1 Timóteo, 4:13; Romanos, 15:4; Josué, 1:8)

2 – Por Onde Começar?

Ao contrário de muitas pessoas, prefiro começar do começo.
Indico o Antigo testamento. Gênesis, Êxodo, Levíticos, Números.....
Apesar de saber que a bíblia não está na ordem cronológica, é mais fácil acompanhar os fatos e entender sua progressão.
Por exemplo: o livro de Samuel, Reis, Crônicas e Salmos, contam a história de Davi, no entanto estão separados de forma que não tem uma continuação de fatos, pois estão dissolvidos nesses 4 livros – isso uma única história.
Os livros do profeta Isaías, Jeremias, Ezequiel e Daniel, deveriam estar entremeados à Crônicas e Reis para ter uma continuidade cronológica, mas foi separado por ordem de autoria e estilo de escrita. (histórico, poético, profético)

Por isso Deus castigará vocês pela morte de todas as pessoas inocentes que os antepassados de vocês mataram, desde a morte do inocente Abel até a de Zacarias, filho de Baraquias, que vocês mataram entre o Templo e o altar. (Mateus, 23:35)

O Novo Testamento é o cumprimento do Antigo, como poderei entender que Jesus é Filho de Davi se eu não sei quem foi Davi? Como entenderei que Ele foi o sacrifício definitivo se eu não sei de que sacrifício está falando? Como poderei identificá-lo como Messias se não conheço as profecias a seu respeito?

E disse-lhes: "Foi isso que eu lhes falei enquanto ainda estava com vocês: Era necessário que se cumprisse tudo o que a meu respeito estava escrito na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos". Lucas (24:44)

“Então Jesus lhes disse: — Como vocês demoram a entender e a crer em tudo o que os profetas disseram! Pois era preciso que o Messias sofresse e assim recebesse de Deus toda a glória. E começou a explicar todas as passagens das Escrituras Sagradas que falavam dele, iniciando com os livros de Moisés e os escritos de todos os Profetas”.(Lucas, 24: 25 e 26)

3 – Posso Tirar minhas próprias Conclusões?

1 – A bíblia não é um livro de livre interpretação.

Acima de tudo, porém, lembrem disto: ninguém pode explicar, por si mesmo, uma profecia das Escrituras Sagradas. Pois nenhuma mensagem profética veio da vontade humana, mas as pessoas eram guiadas pelo Espírito Santo quando anunciavam a mensagem que vinha de Deus”. ( 2 Pedro, 1: 20 e 21)
A Bíblia é livro de Deus, e precisamos perguntar a Ele o que significa. Se você é um cristão, o autor das Escrituras, o Espírito Santo, habita em você... e Ele quer que você compreenda o que está escrito.
A bíblia não foi escrita para responder nossas interrogações, mas para transformar nossas atitudes. Ela não foi escrita para dizer como as coisas funcionam mas para nos mostrar quem é este que faz as coisas funcionarem.
A bíblia é o livro que nos revela DEUS.

2 – Não leia textos isolados da Bíblia.

Deus usou homens para escrevê-los. Estes homens tinham um tema em mente, um propósito para escrever, uma questão ou questões específicas às quais se referiam. Leia o contexto para descobrir quem o escreveu, para quem foi escrito, quando foi escrito e por que foi escrito.
Uma das passagens conhecidas da bíblia que já causou muita confusão por ser isolada e mal interpretada foi:

“As mulheres devem ficar caladas nas reuniões de adoração. Elas não têm permissão para falar. Como diz a Lei, elas não devem ter cargos de direção. Se quiserem saber alguma coisa, que perguntem em casa ao marido. É vergonhoso que uma mulher fale nas reuniões da igreja”. (1 Coríntios, 14:34)

Ali as mulheres foram impedidas de falar por um simples motivo: na cidade de Corinto havia um templo pagão que cultuava a deusa Afrodite, e nesse templo havia muitas sacerdotisas. Elas raspavam a cabeças e se prostituíam em oferenda a deusa. Muitas dessas mulheres se converteram e frequentavam a igreja de Corinto, para que elas não fossem mais identificadas como sacerdotisas pagãs e prostitutas, foi instituído o uso de véu a todas as mulheres, e no caso de alguma delas ainda não estarem totalmente convertidas, foi proibida a oportunidade na igreja para que não houvesse confusão.
Então esse texto é cultural e local. Não é aplicável a nós hoje.

3 – Faça um discipulado bíblico.
Discipular
1. É manter um relacionamento em que há transferência de valores.
2. É transferir atitudes, habilidades e objetivos.
3. É o exercício de fortalecer os seguidores de Cristo
“E as palavras que me ouviu dizer na presença de muitas testemunhas, confie-as a homens fiéis que sejam também capazes de ensiná-las a outros”.  (2 Timóteo 2:2)
Algumas pessoas, equivocadamente, se achegam à Bíblia com a idéia que vão depender apenas do Espírito Santo e descobrirão todas as verdades ocultas das Escrituras. Deus, através do Espírito Santo,tem capacitado pessoas com dons para ajudar a corpo de Cristo. Um desses dons espirituais é o do ensino (Efésios 4:11-13; I Coríntios 12:28). Estes mestres são dados pelo Senhor para nos ajudar a corretamente compreender e obedecer as Escrituras. Também é sábio estudar a Bíblia com outros crentes, ajudando uns aos outros a compreender e aplicar a verdade da Palavra de Deus.

Curiosidades:

Os livros apócrifos não foram aceitos no cânon bíblico como livros inspirados por Deus, mas alguns católicos defendem sua bíblia como certa por tê-los em seu uso. Duas respostas que você pode dar sobre isso sem ofendê-los e de maneiro correta:

1 – Depois que o profeta Malaquias morreu por volta de 450 a.C., nenhuma voz profética genuína foi ouvida novamente durante 500 anos. Conhecemos esse período como o período inter testamental.
O A.T. foi todo escrito em hebraico com algumas pequenas porções em aramaico (dialeto hebreu), língua dos israelitas.
Somente em 27 a.C. foi oficializada a língua grego-romana, com a expansão do império, conhecido como Período do Império Romano.
No entanto, todos os livros apócrifos que foram acrescentados ao A.T. foram escritos em grego, usando ditados e histórias que somente os romanos conheciam.
Como poderia um livro ser escrito numa língua não conhecida, usando histórias e ditados de uma época ainda inexistente para descrever a história do povo de Israel?
É como se hoje, encontrássemos rolos escritos por Paulo em inglês. Teríamos a certeza que não foi Paulo quem o escreveu, mas alguém que pudesse ter ouvido falar dele e se aventurou escrever uma obra em seu nome. Seria uma obra garantias de verdade.

2 – A igreja católica Canção Nova em 23/09/2013, registrou uma entrevista com o Padre Antônio Xavier e ele fez a seguinte declaração:

“Os livros apócrifos podem ser lidos sim, mas não como livros inspirados. A Igreja não proíbe a leitura dos apócrifos, mas não os ensina para evitar que as divergências contidas neles possam gerar confusão de fé na cabeça das pessoas. Eu, pessoalmente, desaconselho a leitura de apócrifos sem uma prévia leitura de uma boa crítica sobre eles e uma prévia leitura dos evangelhos canônicos, para evitar que se termine com as ideias mais confusas do que claras”



Aramaico é uma antiga língua semítica, cujo nome deriva do povo arameu. Difundida da Síria até a Mesopotâmia ocidental, tornou-se a língua principal da região quando os caldeus que falavam o aramaico fundaram o Império Neobabilônico.

Regiões e auge do aramaico

Antes da Era Cristã, o aramaico se difundiu por quase todos os territórios do Mediterrâneo até as montanhas da Armênia e do Curdistão.

Durante o exílio babilônico (“cativeiro da Babilônia”, em 598 a.C.), o povo hebreu aprendeu o aramaico, que superou o hebraico no uso comum e também na redação dos textos sagrados.

O auge do aramaico entre os hebreus ocorreu entre os séculos II e VI d.C. Após este período, voltou a prevalecer a língua hebraica.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Pesquisar este blog