sexta-feira, 14 de novembro de 2008

"De noite chamei à lembrança o meu cântico..." (Salmo, 77:6)

Noite...Sempre que pensamos em noite passa algumas lembranças em nossa mente.
Descansar ao lado da família, ir a uma festa, ir a igreja, assistir um bom filme...
Mas você sabia que na bíblia noite tem uma simbologia não muito atraente?
Sempre que se refere a noite, se fala de momentos de solidão, tristezas, angústias, lutas,...
Se procurarmos, certamente encontraremos essas referências as quais falei, mas existe uma que se adéqua ao versículo citado acima.
Paulo e Silas na prisão, louvavam a Deus à meia-noite.
Engraçado né?
Prisão não é lugar de ficar cantando, e muito menos à meia-noite. Mas eles nos deixaram um belo exemplo a seguir.
Quando passamos por um momento de dificuldade em nossa vida, a última coisa que pensamos é louvar.
É muito mais fácil reclamar, chorar, emudecer, que ficar cantando.
Mas por que será que o salmista tinha este hábito?
A bíblia fala que o louvor liberta.
No caso de Paulo e Silas foi literal.
Mas ainda que não seja, o louvor tem uma função muito especial: Acalentar a alma.
Davi tocava harpa para que o rei Saul dormisse em paz.
Em resposta a um louvor, Joabe venceu uma guerra.
Foram gritos de louvor que derrubaram os muros de Jericó.
Cornetas e buzinas lutaram por Gideão.
O louvor opera milagres.
Se durante a noite você perder o sono, a esperança ou a vontade de lutar, cante.
Das três alternativas, certamente uma acontecerá:
Você dormirá em paz, a esperança voltará ao seu coração ou suas forças serão renovadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Pesquisar este blog