terça-feira, 30 de setembro de 2008

Mateus, 13:6

"...queimou-se e secou porque não tinha raiz."

Você com certeza conhece esta parábola.
Mas o que eu gostaria de salientar aqui é a importância da raiz em uma árvore.
Certo homem, tinha um pedaço de terra a volta de sua casa e resolveu plantar árvores. No entanto, ao lado, havia um antigo agricultor, que ficava de olho em tudo o que ele fazia.
Um dia, o seu vizinho, que era muito curioso, perguntou:
- Você não vai regar as sua mudas? Assim elas jamais crescerão.
- Não será preciso, a natureza se incumbirá disso.
- Mas estamos em época de estiagem, não temos previsão de chuva, elas não aguentarão esperar.
- É por isso mesmo, quero que suas raízes cresçam em busca de água subterrânea, a fim delas crescerem bem fortes e não com raízes superficiais.
O tempo se passou, e aquele agricultor acabou se mudando para a cidade. Anos depois ele sentiu saudade daquelas terras e resolveu visitá-las. Era um dia de muita chuva e fortes ventos, mas algo lhe chamou muita atenção: Da janela da sua antiga casa ele vistava a pequena plantação de árvores do velho vizinho e fez uma importante constatação. Todas as árvores daquela vila estavam se intortando com o vento, mas a plantação do amigo, só balançavam as folhas.
Às vezes, não entendemos o motivo de termos que passar por tantos períodos de estiagem na vida espiritual. Períodos de seca, quase deserto.
Mas essa história nos revela a razão do Pai permitir que passemos por isso. É para não nos acostumarmos com as chuvas e estacionarmos em nosso crescimento espiritual.
Deus quer que enraizemos, nos aprofundemos Nele, para que nada no futuro venha nos derrubar.
Uma forte raiz pode não ser notada por ninguém, mas o tombo de uma grande árvore pode fazer um belo estrago.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Pesquisar este blog