quinta-feira, 18 de setembro de 2008

"De noite chamei à lembrança o meu cântico..." (Salmo, 77:6)

Este versículo me faz lembrar Paulo e Silas na prisão.
Depois de terem pregado a palavra de Deus, receberam uma recompensa.
Qual? Uma cela suja e fria, e correntes para prendê-los.
Mas, você pode pensar? Que recompensa é essa?
Realmente aos nosso olhos não se parece nem de longe um elogio, quanto mais uma recompensa, mas vamos olhar como espirituais:
O que geralmente nós fazemos quando dá algo errado?
Murmuramos, reclamamos, ficamos tristes, desanimados,...
Mas olhem só o que eles fizeram: Cantaram louvores a Deus.
O sino tocava, meia-noite.
A carne machucada, gemia.
O corpo maltratado, doía.
O coração agradecido, adorava.
Por quê?
Porque a situação em que se encontravam, não desmerecia o amor de Deus em suas vidas, e nem abalava a fé que ardia em seus corações.
Ao vê-los assim, o Pai se alegrou tanto, que mostrou Sua força através de um terremoto, quebrou as cadeia, libertou-os e ainda lhes deu sabedoria para ganhar almas num lugar onde ninguém havia pregado.
Quer recompensa maior que esta?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Pesquisar este blog