quinta-feira, 6 de outubro de 2016

"Diga-me quem você mais perdoou na vida, e então direi quem você mais amou".

Acho essa frase demais.
Aquele que a escreveu teve uma inspiração divina, celestial, sobrenatural.
Ela expressa a mais pura verdade, a realidade mais profunda da alma humana.
Se somos capazes de perdoar, é porque de fato existe algo maior capaz de superar o erro.
Só o amor consegue suportar e passar por cima de qualquer dificuldade, e só por ele conseguimos perdoar.
Certo homem perguntou a Jesus quantas vezes deveríamos perdoar o nosso próximo e Jesus o respondeu: "70 x 7". Parece engraçado, né?!
Imagine alguém anotando em um papel cada erro de uma determinada pessoa, e marcando cada perdão, e quando chegasse no número 490, ele falaria, acabou a sua cota de perdão, estou desobrigado de lhe perdoar novamente durante toda a vida.
Deus sabia que nós, por mais legalistas que fossemos, jamais teríamos paciência de ficar marcando, assinalando e ainda lembrar em que lugar guardamos cada anotação de cada pessoa diferente. Ele fez apenas uma metáfora hiperbolizada, rsrs.... Jesus sempre teve um ótimo senso de humor.

Eu sou meio legalista... acho até que inteira.
Talvez seja porque não faço com ninguém o que não gostaria que fizesse comigo.
Aí acabo me achando no direito de sentenciar a pessoa quando ela erra comigo, afastando-me dela.
Acho uma sentença justa comigo, já que me resguardo do sofrimento. Mas talvez essa atitude não permita que a outra pessoa se redima, pois assim, também não dou chances.

Mas quando li esta frase pela primeira vez, ela ficou martelando na minha cabeça... fiquei tonta.
E acabei me rendendo a esta verdade.
Percebi que existe sim pessoas que já erraram muito comigo, e feio! No entanto, perdoei, e ela errou de novo e eu perdoei, e ela errou de novo e eu perdoei, até que entendi de onde veio esse perdão.

Deus também é assim.
Quantas vezes erramos?
Somos filhos rebeldes, desobedientes, mal criados, respondões, pirracentos, cheios de vontades, chorões, reclamamos de tudo e nunca agradecemos do bem que ele nos dá. No entanto, por Seu imenso amor e misericórdia, oferece-nos perdão todas as vezes que nos arrependemos e como Deus perfeito que é, ainda esquece o nosso pecado e ficamos zerados novamente. Ele vai lá no seu caderninho e apaga todos os nossos erros, ainda que estivesse no 366, ele apaga e volta pro 0.
Deus nos ama tanto, que preferiu morrer por nós a viver sem a nossa presença na eternidade. Ele deixou a Sua santidade e se fez pecado para que encarnado no filho morresse e nos garantisse a vida eterna, a fim de nos provar que é por tanto nos perdoar que podemos ter certeza do quanto Ele nos ama.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Loading...

Pesquisar este blog