segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Síndrome de Naamã

Você conhece a história de Naamã?
Ele era um general do exército sírio, homem respeitado e admirado na época; no entanto, possuia lepra, uma doença incurável e maldita.
Seu exército havia atacado Israel e ele levou cativa uma menina para que pudesse servir sua mulher como escrava em sua casa.
Aquela menina, vendo o sofrimento do seu senhor, disse a sua senhora que havia um profeta em Israel que poderia curá-lo daquela enfermidade.
Então Naamã juntou roupas, ouro e prata, chamou alguns de seus soldados e foram até Israel a procura do profeta curandeiro.
Ao chegar lá, Eliseu nem apareceu para ele, nem ao menos recebeu em sua casa, mas enviou um servo com a seguinte mensagem:
- Meu senhor mandou que o general mergulhe nas águas do rio Jordão por sete vezes e ficará curado.
Naamã recebeu aquilo como uma ofensa.
- Como pode um simples profeta de Israel me desmerecer assim? Não me recebe e ainda me manda tomar banho neste rio imundo?!
No entanto, um dos seus soldados o convenceu a fazer, e ele saiu dali completamente curado.
Muitas vezes agimos como Naamã.
Ao passarmos por alguns conflitos, provas e tribulações, procuramos o nosso Deus em busca de respostas, cura e soluções.
Contudo, queremos que Ele nos receba com pompas e ainda opere um milagre estupendo em nossas vidas sem precisarmos fazer nada para isto.
Mesmo precisando da bênção, nos julgamos merecedores de honrarias, estabelecemos os métodos para Deus agir e reclamamos quando Ele não faz da forma que queremos.
Este é o conceito Naamãnico nos dominando e fazendo que nosso ego cresça e tome forma acima da soberania do Pai.
Precisamos ter muito cuidado com esta síndrome, pois ela pode impedir que a bênção do Senhor nos alcance pela nossa prepotência.
Podemos perder a oportunidade de restauração por agirmos carnalmente.
Mais... podemos morrer sem uma nova oportunidade.
Para que isto não aconteça em sua vida, preserve a humildade em seu coração e acredite que as formas de agir de Deus são simples, mas eficazes e completamente perfeitas, pois nos ensina a persistir em busca da nossa bênção, nos levando a aprimorar o nosso caráter e a adquirir novos conceitos interiores, que serão capazes de transformar a nossa mente e modificar a nossa caminhada com o Pai.

Um comentário:


  1. As vezes queremos complicar. Em vez de resolver o nosso problema, acabamos criando outro.


    ResponderExcluir

Loading...

Pesquisar este blog