terça-feira, 30 de setembro de 2008

Mateus, 13:6

"...queimou-se e secou porque não tinha raiz."

Você com certeza conhece esta parábola.
Mas o que eu gostaria de salientar aqui é a importância da raiz em uma árvore.
Certo homem, tinha um pedaço de terra a volta de sua casa e resolveu plantar árvores. No entanto, ao lado, havia um antigo agricultor, que ficava de olho em tudo o que ele fazia.
Um dia, o seu vizinho, que era muito curioso, perguntou:
- Você não vai regar as sua mudas? Assim elas jamais crescerão.
- Não será preciso, a natureza se incumbirá disso.
- Mas estamos em época de estiagem, não temos previsão de chuva, elas não aguentarão esperar.
- É por isso mesmo, quero que suas raízes cresçam em busca de água subterrânea, a fim delas crescerem bem fortes e não com raízes superficiais.
O tempo se passou, e aquele agricultor acabou se mudando para a cidade. Anos depois ele sentiu saudade daquelas terras e resolveu visitá-las. Era um dia de muita chuva e fortes ventos, mas algo lhe chamou muita atenção: Da janela da sua antiga casa ele vistava a pequena plantação de árvores do velho vizinho e fez uma importante constatação. Todas as árvores daquela vila estavam se intortando com o vento, mas a plantação do amigo, só balançavam as folhas.
Às vezes, não entendemos o motivo de termos que passar por tantos períodos de estiagem na vida espiritual. Períodos de seca, quase deserto.
Mas essa história nos revela a razão do Pai permitir que passemos por isso. É para não nos acostumarmos com as chuvas e estacionarmos em nosso crescimento espiritual.
Deus quer que enraizemos, nos aprofundemos Nele, para que nada no futuro venha nos derrubar.
Uma forte raiz pode não ser notada por ninguém, mas o tombo de uma grande árvore pode fazer um belo estrago.

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Salmo, 17:3

"Tu conheces o meu coração e de noite me visitas."

Quem é que gosta de receber visitas a noite?
Por exemplo:
Você já está de pijamas, deitou para descansar e assistir na tv um filme que desejava tanto... alguém bate na porta.
Você está assentado à mesa com sua família para saborear a pizza que demorou tanto para ser feita... o seu nome é chamado lá fora.
Na verdade, visita só é bem vinda quando estamos dispostos e previnidos, fora disso, acaba se transformando em inoportuno.
Mas por que será que a bíblia nos diz que Deus nos visita à noite?
Bom, à noite, estamos sem disposição para fingir uma aparência; já estamos sem palavras pra inventar desculpas e também estamos vestidos como realmente somos: sem desfarces.
Deus quer nos encontrar exatamente assim, desprovidos de máscaras, desculpas, falsa aparência.
Ele quer nos encontrar tal como somos.
Quer olhar nossos olhos cansados e perguntar?
- Como foi o seu dia?
Vê você sem maquiagem e dizer?
- O que está lhe afligindo?
Pegar você já cansado de tanto falar bobagens e lhe oferecer um ouvido amigo, um colo e um conselho.
E por que Ele vai exatamente em nossa casa? Não poderia marcar um encontro em algum lugar social?
Bem, vou lhe dizer o porquê.
Deus quer entender a sua intimidade e pra isso Ele precisa conhecê-la.
Quer lugar mais apropriado para se conhecer alguém, que durante a noite em sua própria casa?
Então.
Prepare-se, quem sabe o Senhor vá hoje em sua casa?

O que atrai a presença de Deus?

Atualmente, muitos têm tentado inventar um jeito novo para fazer isso.
Alguns usam amoletos como estratégia de emoçãos e comoção humana;
Shofar, barulho de águas, vento, assopro, gritos, danças, choros...
Mas será que isso verdadeiramnte atrai o coração de Deus?
O salmo, 51:17, diz:
"Ó Deus, a minha oferta é um coração contrito e um espírito quebrantado, e é isso que tu aceitas."
E no Salmo, 34:18, confirma:
"O Senhor se aproxima de todos os quebrantados de coração e salva os abatidos."
Aí está a resposta. O que atrai a presença do Senhor é a nossa humilhação, o nosso arrependimento e o nosso reconhecimento de que Ele é Deus, e somente Ele o é.
O restante, pode sim, servir de manifestação de louvor a Ele, mas nunca trazer a Sua atenção para nós.
Adorar a Deus, não é um modismo ou forma de conseguir foco pessoal, mas sim um estilo de vida.

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Grávidos de uma Vitória...

Você já parou pra pensar o quanto demorar para gerar uma criança?
Mas se analisarmos a perfeição de cada parte do bebê, e ainda, a complexidade de um ser humano, você acabará concordando que durou o tempo certo.
É claro que durante a gravidez passamos por sintomas especiais:
Enjôos e fome, sono e insônia, alegria e nostalgia, mal e bem-estar, certezas e dúvidas, sonhos e medos...
Porém, cada sintoma é esquecido mediante a simples lembrança do ser que há por vir.
Nove meses é muito tempo, mas vale à pena esperar por algo tão querido e desejado.
Nascer antes do tempo?! Nem pensar. Fazemos questão de esperar o tempo certo para que nasça perfeito.
Assim também é a gestação de uma vitória, de uma resposta ou de uma bênção que pedimos a Deus.
Durante o período de gestação, temos sintomas como, desânimo e esperança, alegria e tristeza, certeza e dúvidas, coragem e medo...
Mas quem se arriscaria receber algo antes do tempo?!
Suas consequências, com certeza não seriam as melhores.
Assim como a criança prematura requer muitos cuidados e sofre riscos, a bênção recebida antes do tempo, traz consigo algumas imperfeições, pois não está totalmente acabada por Deus, não estamos preparados e nem amadurecidos para lidar com aquilo naquele momento.
É como uma pessoa que se precipita em comprar um carro sem dinheiro para pagar as prestações, sem garagem para guardar e não contando com todas as despesas que vem com ele.
Por isso, é melhor passar por cada estágio e sofrer as dores de parto, à tirar antes do tempo e temer o futuro.

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

"Abraão, esperando contra a esperança, creu..." (Romanos, 4:18)

Esperar...
Como é difícil.
Às vezes, esperamos tanto, que até achamos que não virá mais.
Perdemos as esperanças, achamos estar iludidos, ficamos tristes, abatidos, até murmuramos:
- Não foi Tu, Senhor, quem falaste comigo?
Porém, é preciso entendermos algo muito importante.
Toda espera nos ensina algo.
Ensina-nos que não somos nada, que nada podemos, que somos dependentes de Deus, que nossa ansiedade não acrescenta nada em nós, a não ser insônia e mal estar.
E mais, revela aos nossos corações o verdadeiro motivo pelo qual queremos tanto o que buscamos.
A vontade de Deus é assim.
Ele nos dá o que queremos, o que precisamos ou o que na verdade Ele quer.
O bom mesmo, é quando queremos o que Ele quer nos dá e, é isso o que precisamos.
Creia, espere, espelhe-se na vida de Abraão.
O melhor está por vir.

terça-feira, 23 de setembro de 2008

"...pois só Tu conheces o coração dos homens." (1 Reis, 8:39)

Vamos fazer uma analogia entre uma casa e o nosso coração.
- Quando recebemos alguém em nossa casa, em que lugar o recepcionamos?
- Geralmente na sala. Por quê?
- Bom, a sala é o lugar mais aberto da casa, nela atendemos o visinho, o colega de trabalho, alguns conhecidos e amigos. Ainda tem gente que atende na varanda, pois gosta de privacidade total.
Agora, e a cozinha? Quem você costuma levar pra comer em sua mesa?
- Ah!!! Geralmente são os amigos mais chegados, os parentes ou numa ocasião muito especial em que eu precise consertar o encanamneto ou trocar a botija de gás.
Banheiro? Ah, eu só deixo entrar o pessoal de casa mesmo, ou alguém bem íntimo a mim, pelo contrário, é totalmente reservado. Meu quarto? Que isso? É o lugar mais meu que existe na casa. Lá eu deixo minhas revistas e livros prediletos, meus perfumes, meus segredos, minha vida. Na verdade, não gosto muito que entrem em meu quarto, pois toda minha intimidade fica guardada lá.
- Bom, e se eu disser que o nosso coração tem cômodos iguais a de uma casa?!
Em que parte dela você permitiria que Jesus entrasse? Será que você o receberia na varanda mesmo, porque tem pressa ou porque não tá a fim de intimidade?!
- Não, que isso? eu o receberia em minha sala, e até ofereceria um cafezinho.
- Mas se eu lhe dissesse que o desejo Dele é sentar em sua mesa, ceiar com você, lavar os pés em seu banheiro e deitar em sua cama?
- Ah!!! Parece-me meio abusado. Afinal, tenho meus recatos.
- Bom, então meu amigo, preciso lhe dizer algo. Jesus não só quer ter toda essa liberdade, como também deseja limpar a sua casa, mudar os móveis de lugar, restaurar o que está quebrado e ainda jogar no lixo toda tranqueira que você guarda.
Você aceita? Garanto-lhe uma coisa, sua casa nunca mais será a mesma e sua vida também não.

sábado, 20 de setembro de 2008

"...se creres, verás..." (João, 11:40)

Às vezes, nosso entendimento se limita ao tempo, às circunstâncias, ao que os nossos olhos conseguem enxergar hoje.
Infelizmente, nossa ansiedade embaça a nossa visão espiritual, tampa os nossos ouvidos e bloqueia a nossa mente, para que não entendamos o agir de Deus em nós.
Sua Palavra é clara: "Fiel é Deus para cumprir toda promessa feita a nós".
Em toda a história, não encontramos uma só vez em que Ele tenha mentido.
Cada promessa foi cumprida e cada propósito realizado em seu devido tempo.
Tempo?
Ah! achamos a palavra chave.
Ninguém gosta de esperar. Nosso imediatismo faz-nos duvidar de Deus quando Ele "demora".
Duvidamos de Suas promessas, questionamos o Seu agir, murmuramos e acabamos retardando o Seu querer em nossa vida, pois ainda não cremos o suficiente para vermos o Seu mover.
Jesus é claro: "se creres, verás".
Crer é descansar em Seus braços, é confiar na Sua vontade e na perfeição do Seu tempo.
Crer é ter a plena consciência que Sua vontade é a melhor, ainda que não seja aquilo que pedimos ou queremos.
Crer é se entregar totalmente aos cuidados do Pai e não temer.

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

"De noite chamei à lembrança o meu cântico..." (Salmo, 77:6)

Este versículo me faz lembrar Paulo e Silas na prisão.
Depois de terem pregado a palavra de Deus, receberam uma recompensa.
Qual? Uma cela suja e fria, e correntes para prendê-los.
Mas, você pode pensar? Que recompensa é essa?
Realmente aos nosso olhos não se parece nem de longe um elogio, quanto mais uma recompensa, mas vamos olhar como espirituais:
O que geralmente nós fazemos quando dá algo errado?
Murmuramos, reclamamos, ficamos tristes, desanimados,...
Mas olhem só o que eles fizeram: Cantaram louvores a Deus.
O sino tocava, meia-noite.
A carne machucada, gemia.
O corpo maltratado, doía.
O coração agradecido, adorava.
Por quê?
Porque a situação em que se encontravam, não desmerecia o amor de Deus em suas vidas, e nem abalava a fé que ardia em seus corações.
Ao vê-los assim, o Pai se alegrou tanto, que mostrou Sua força através de um terremoto, quebrou as cadeia, libertou-os e ainda lhes deu sabedoria para ganhar almas num lugar onde ninguém havia pregado.
Quer recompensa maior que esta?

"...Buscai a minha presença..." (Salmo, 27:8)

Você já se deparou diante de um rio ou riacho e conseguiu ver nele o reflexo do céu?
Não? E através de um lago sereno e tranquilo? Então...
Bom, vou lhe explicar o que acontece.
As águas correntes ou encrespadas do riacho, não permitem que o céu se reflita em seu espelho, porém, num lago tranquilo e de águas limpas, podemos enxergar claramente a imagem do azul celeste.
Assim também acontece conosco.
Deus nos promete algo e ficamos tão ansiosos por aquilo, que nosso coração se inquieta, fica agitado pela impaciência e traz ondas de aflição.
Porém, o nosso Pai está ali, falando, orientando-nos, mas a agitação das águas interiores não nos permitem ouvi-Lo.
É preciso aquietar-nos para receber as promessas de Deus.
Em meio a tempestade, não há peixe.
Só através da quietude, podemos enxergar o agir de Deus e receber o cumprimento da Sua palavra.

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

"...meu Pai é o agricultor." (João, 15:1)

Infelizmente eu nunca aprendi a cuidar de uma planta, mas sei que cultivar requer persistência, carinho, habilidade e muita atenção.
Da mesma forma, nosso coração é um campo fértil.
Às vezes, mal cuidado, solo duro, resistente, mas carente.
Nós humanos não sabemos como lidar com este tipo de solo.
Lançamos sementes de mágoa, tristeza, desânimo, até mesmo de maldição, e acabamos colhendo frutos amargos e malevolentes ao nosso corpo físico e espiritual.
Por outro lado, temos um agricultor a nossa disposição, pronto para semear justiça e paz neste solo tão abatido.
Este agricultor conhece cada solo individualmente, e sabe qual semente certa plantar.
E apesar disso, ele rega com Sua graça, esterca com Seu amor, arranca as ervas daninhas com Sua misericódia, e se preciso for, estaca seu caule evitando-o de cair.
Seu cuidado é notório e rotineiro, e quem o permitir cultivar, colherá frutos de alegria e muita properidade.
Pense nisso.

terça-feira, 16 de setembro de 2008

"...aqueles que O adorem em espírito e em verdade." (João, 4:23)

Você sabe o que é adorar em espírito?
É permitir que o Espírito de Deus o conduza a adoração da maneira que Ele quer receber, e não da maneira que você quer ofertar.
E em verdade?
É oferecer a Ele, pra Ele e somente por causa Dele toda e qualquer forma de louvor.
Tem gente que se engana, e acha que tá com tudo. Mas na verdade, o que tem feito é oferecer uma adoraçção na carne e em mentira.
Faz de tudo pra ser elogiado, pra ser reconhecido ou pra mostrar que é o tal.
Enquanto isso, o Senhor olha e procura.
Um verdadeiro adorador, não está condicionado a regras, condições ou paradigmas, mas a sua preocupação é exclusivamente tocar o coração do Pai, alegrá-Lo e satisfazê-Lo em tudo.

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

"O Pai procura verdadeiros adoradores..."

Já refletiu sobre isto?
Se é preciso procurar é porque não se tem em abundância. Não está a vista. É raro se achar.
Agora você sabe o que é um adorador?
É alguém que busca em prinmeiro lugar os interesses do Pai, ainda que isto lhe custe a vida.
É pregar a cura, mesmo estando morrendo de câncer.
É dizer que Ele é a resposta ainda que não tenha lhe respondido.
É aceitar que a vontade Dele é a melhor, ainda que não seja a sua.
Em suma.
Adorar a Deus é se maravilhar em Sua grandeza, deleitar-se em Sua bondade e descansar na Sua graça.
É perder tudo e ainda sim se sentir próspero.
É não ter ninguém ao seu lado e se sentir acompanhado.
É viver para Ele sem esperar nada, simplismente por amá-Lo.
É servi-Lo por quem Ele é, e não pelo que possa lhe dar.
Será que o Pai pode encontrar isso em você?

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Marcos, 4:37

"...levantou-se grande temporal..."

Tem gente que morre de medo de relâmpagos, trovões, ventos fortes e chuva abundante.
Eu, porém, sempre gostei de um tempo assim pra dormir.
Afinal? O que se faz na hora de uma tempestade, a não ser esperar?
Creio que é assim que devemos nos portar durante uma tempestade espiritual.
Deus na Sua onisciência, sabe que a terra anseia por uma renovação, e sempre depois de uma tempestade, a grama volta a brotar, as árvores aproveitam para fazer uma limpa de frutos indecisos, e ainda podemos respirar um ar mais puro.
Na vida espiritual é a mesma coisa.
Os raios e trovões nos revelam a nossa impotência e dependência total de Deus.
Os ventos nos balançam o suficiente para arrancar todo o fruto estragado de nossa vida.
E a forte chuva nos lava, tirando toda sujeira e deixando-nos renovados.
Então... Tá passando por uma tormenta?
Aproveite para descansar nos braços do Pai.

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Josué, 6:2b

"...entreguei Jericó em suas mãos..."

Essa passagem bíblica é linda, e nos relata o grande poder de Deus a favor de nós.
Da mesma forma que Ele disse isto a Josué, Sua palavra se repete a você hoje, lhe dizendo: Entreguei em suas mão... a vitória, a cura, a resposta, a autoridade, a unção, a sabedoria, o conhecimento, a ousadia, a solução, a capacidade, a saúde, a liberdade, a vida...
Ele não nos disse: Vos entregarei, mas...entreguei.
E além de nos entregar, ainda nos revela a forma de tomarmos posse, assim como fez com o povo de Israel.
Por isso, ouça atentamente a Sua orientação, siga cada passo que Ele ordenar e aposse da herança que Ele lhe deu.

terça-feira, 2 de setembro de 2008

2 Timóteo, 1:12

"...eu sei em quem tenho crido..."

O mundo não entende como podemos viver as crises cotidianas e ainda assim termos um motivo para sermos felizes.
Alguns nos olham com inveja, outros com ironia e podem até pensar que somos despeitados.
Sempre terá alguém ao nosso lado que achará que somos orgulhosos, e por isso não reclamamos.
Outros, falarão entre os dentes: "Coitado, nem tem força pra murmurar."
No entanto, essa satisfação que há em nosso coração, e essa alegria constante em nossos lábios, vêm da confiança que temos num Deus Onipotente, que nos acompanha a todo instante e que nos provê em qualquer situação.
É uma capacidade dada por Ele de enxergarmos a bonança em meio a tempestade.
É a certeza de que o melhor está por vir.
É a esperança de vida eterna que nos aguarda.
É a misericórdia que nos envolve a cada manhã e nos diz em tom de bom dia: "Não temas, Eu Sou contigo!"

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Jó, 38:14

"...não está em mim..."

Que mérito tenho eu em ser abençoado?
O que há de especial em mim para receber o cuidado e a provisão do Pai?
Qual é o meu direito, como ser humano, de exigir alguma resposta do Todo-Poderoso?
Para todas essas perguntas a resposta é: nenhum, nada.
A palavra de Deus diz que "nós o amamos porque Ele nos amou primeiro".
Não fomos nem capazes de amá-lo em primeiro lugar.
Nossa visão é turva, condicionada. Nossos interesses são egoistas. Nada de bom há em nós.
Porém, um Deus tremendo nos formou, e mesmo sabendo de tudo isso, nos escolheu para amar, nos abraçou com Seu cuidado e tem nos garantido tudo o que precisamos para viver.
Você ainda se acha no direito de exigir?
Loading...

Pesquisar este blog